Caminho Sempre Sozinho

3 de dezembro de 2009
Nando Pax

Ensaio produzido em 2005
ISRC:
[audio:01-NandoPax_2005-Caminho_sempre.MP3|titles=Caminho Sempre|artists=Nando Pax]

Uma das músicas que compus que mais gosto. Composta após uma briga “homérica” com minha mulher. Ali consegui enxergar traços da minha personalidade e o quanto minha integridade era firme. O poema só veio um ano depois de uma idéia do amigo Jony Goto.

As dúvidas que surgiam, a cada novo verso, levaram-me a refletir sobre temas profundos. Algumas dúvidas até hoje, quase 5 anos depois, permanecem sem respostas.

Continuo levando a vida aos trancos em barrancos. O sistema continua cruel. Os fracos continuam esperando socorro sem sucesso. Vence, pelo menos, quase sempre, o mais forte, o que tem mais grana, não é?

Quando comecei a fazer o arranjo no estúdio para testar meus conhecimentos em Nuendo e Reason, estava um dia ensolarado. Após passar a tarde inteira trabalhando, sai da sala vi que o céu já estava escuro as 17h. Rapidamente, peguei o microfone e o deixei gravando enquanto ia comer alguma coisa no bar da esquina. Logo que chego no bar, começa uma super tempestade que foi captada em 96kHz.

Vale também escutar a versão instrumental.

Sob fortes influências do Cazuza, assim surge “Caminho Sempre Sozinho”.

Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição.
Nando Pax

CAMINHO SEMPRE SOZINHO
Letra, Arranjo, Violão e Vozes: Nando Pax
Tom: Em

Intro: Em7 C9/A Em7 C9/A C9/A D/B C9 Em7 D9 C9 Bm C9 C9/A

No início tudo é incerto.
Dificuldades e obstáculos levantam-se diante de mim.
O amigo e o inimigo - mascara de promessas;
Constroem e destroem. Caminham inseparáveis.
Como um guerreiro na fronte do oponente não escapa.
O confronto não se adia.

Sou a madeira que se talha.
A arte que vence a muralha.
Forma viva da poesia.
Sua voz e companhia
Seus atos insensatos.
Champanhe caro vinho barato
Inconsciência para aprender. 

[ PARTE I
     Em7     A7/4         Em7    A7/4
Para sempre,       sinceramente
         Em7                 A7/4
A minha vida busca ma--------is, 
      C9/G   D9/A     Em7
Porém mágica,      inibida
      C9/G   
Como levo a vida, a trancos e barrancos
   Bm      C9      C9/A   Em7   A7/4    C9/G 
Protesto a flor da pele e grita

          Em7         A7/4 
Mas é tão bom viver
        Em7
Compartilhar o ser
      A7/4 
Meu amigo me mostre um indicio 
           C9/G   D9/A             Em7
Se devo seguir          por este caminho
        C9/G   
Que completa o vazio, desperta a libido
 Bm   C9 C9/A              C9/G  D9/A
Ma-----s caminho sempre sozinho.

[ SOLO
Em7 C9/G  Bm C9 C9/A Em7 A7/4 C9/G 

[ PARTE II
            Em7
Enquanto o ímpio brinda a morte,
   C9/A                   C9/A D/B C9/G
O sangue tinge o corte
             Em7   D9      Em7         Bm C9 Bm C9 
Do fraco,    que espera socorro em vão
         Em7
Os responsáveis indiferentes
           C9/A                   C9/A D/B 
São tantos casos como este
C9/G                 Em7 D9      Em7         Bm C9 Bm C9 
  O tempo custa grana,     não é pouco não
     Em7
Quem tem nada faz não dá valor
        C9/A                   C9/A D/B 
Depois perde com calma
C9/G                     Bm C9    C9/A
  Chora implora, por misericórdia


[ PARTE III
    Em7           C9/A  C9/A D/B C9
E quando chegar a hora
         Em7
Quando o sol se por
     C9/A     C9/A  D/B    C9/G   D9/A         
Se assim for, i-----rei    embora
    Em7                D9/A
Para nunca mais voltar 
        C9/G              Bm      C9      C9/A 
Irei embora, ah ah ah ah


[ PARTE IV
    Em7         C9/A
Confio em Deus
               Em7         C9/A 
Só que alguns filhos teus
C9/A    D/B     C9/G     D9/A           Em7
     Destroem o mundo saciam a sede de vinho
    C9/G 
Alimentam-se da impunidade 
               Bm C9 C9/A   
Da justiça de homens
                  Em7  C9/A  
Sempre tão previsíveis

[ SOLO
Em7  C9/A   Em7  C9/A   Em7  C9/A  C9/G

[ REPETE PARTE III /  REPETE INTRO

Quer gravar esta música? Envie um e-mail para [email protected] ou comente deixando seus contatos.