Arquivo

Textos com Etiquetas ‘Composição Inédita (Letra e Música)’

Brazil SA – Nosso país, um dia foi o do futebol

7, março, 2014 1 comentário

Depois da derrota do Brasil para Honduras em 2001, fomos eliminados da Copa América e o povo brasileiro ficou decepcionado. Era destaque na mídia a postura dos jogadores. Ganhavam milhões, mas haviam perdido a garra e a força da seleção Brasileira. Não tinham mais o mesmo amor a camisa das gerações do “futebol arte”. Definitivamente, o nosso país não era mais o país do futebol. Hoje, não parece muito diferente.

Quando fiz a música na época levei-a para meu amigo e parceiro de outras composições, Leonardo Braidotti que complementou-a com as frases “Vou levando mesmo assim” e “Tem mulher, tem violão”…

Várias vezes já cogitei em mudar a letra, para dar um tom mais positivo. Quem sabe quando for a hora. Disseram que essa música tem um Q do “Gilherme Arantes”. Será? Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição.
Nando Pax

BRAZIL S.A.
Letra: Nando Pax e Leonardo Braidotti
Arranjo, Violão e Vozes: Nando Pax
Tom: Bm

[ PARTE I

Bm                D9     Bm A9         Bm D9 Bm A9 
O que eu não penso,           em fazer.
Bm    D9   Bm A9            Bm D9                      Bm              A9
Está longe       de acontecer,        (Vou levando mesmo assim...)

G          Em      F#
Quanto maior o sonho
G                 Em        F#   
Tão grande será a insatisfação
G            Em    F#
Quanto maior o tombo, 
                    Bm     D9            Bm               A9 
Pior fica a situação...   (Vou levando mesmo assim...)

[ REFRÃO

Bm A9 O nosso país um dia foi o do futebol. G Em F# Mas o ano inteiro faça chuva, ou faça sol, Bm D9 Bm A9 Bm D9 Tem carnaval, (outro não tem igual...)
Bm A9 O nosso país um dia foi o do futebol. G Em F# Mas o ano inteiro faça chuva, ou faça sol, Bm D9 Bm A9 Bm D9 G Em F# Tem carnaval, (tem mulher tem violão...) [ REPETE REFRÃO Bm D9 Bm A9 Corremos todo dia, Mesmo que não haja alegria. Bm D9 Bm A9 Enquanto o mundo gira, E o maluco pira... G Em F# Você está pensando, onde eu quero chegar. Bm D9 Bm A9 (Vou levando mesmo assim...) [ REPETE REFRÃO
Solo (Bm A9 Bm A9 G Em F#)
Bm D9 Bm A9 Bm Cm# O nosso país um dia foi o do futebol. D/E Em F# Mas o ano inteiro faça chuva, ou faça sol, Bm D9 Bm A9 Bm D9 Tem carnaval, (tem mulher tem violão...) Bm A9 O nosso país um dia foi o do futebol. G Em F# Mas o ano inteiro faça chuva, ou faça sol, Bm D9 Bm A9 Bm D9 G Em F# Tem carnaval, (tem mulher tem violão...)

Quer gravar esta música? Envie um e-mail para contato@nandopax.com.br ou comente deixando seus dados para contato.

Categories: Composição Inédita

Pobre de Marré Marré

16, fevereiro, 2014 Sem comentários

Morei por alguns meses na Reserva Ecológica Vale do Bugio e nesse lugar maravilhoso tive a inspiração para criar a base desse som. No começo saiu apenas a frase “Pobre de marré marré, todo mundo é”.

Passaram alguns meses e não pude ignorar os comentários nas redes sociais, sobre um rapaz que havia sido acorrentado no poste. Em uma conversa com o Bruno Bock, ele me pediu para escrever alguma coisa sobre o tema e aquela base, veio bem a calhar.

Sou um admirador da Raquel Sherazard pelo teor realista de suas opiniões, que vai além do seu papel como jornalista, porém nesta ocasião ela foi infeliz e recomendou que “adotássemos um bandido”. Meio reacionário, não?

Escute no soundcloud:

Letra
Pobre de marré marré, humano ele é
Pobre de marré marré, justiça ele quer

Preto rico, Branco Pobre
A desigualdade na cidade explode
Justiceiros fortemente armados
Criminosos acima do estado
Usar a força, contra o mais fraco
Não é justiça, está errado

Bandido que julga ladrão
Injusta solução
Quem faz justiça com as próprias mãos
Piora a situação
Não Não Não

E a repórter reaça
Acha lindo e faz graça
Imagina na copa
Um estádio, menos mil escolas
O Porto em Cuba, a grana nossa!
O Pão e circo ainda é moda

Pobre de marré marré, humano ele é
Pobre de marré marré, justiça ele quer

Menor de idade foi condenado
sem direito a defesa, marginalizado
Por quinze motos foi cercado
Como um animal no poste acorrentado,
A cidadania foi aniquilada
A violência não resolve nada

Não adote um bandido não
Dê a ele uma lição
O verdadeiro cidadão
precisa só de educação
Seria tão bom

E a repórter reaça
Acha lindo e faz graça
Imagina na copa
Um estádio, menos mil escolas
O Porto em Cuba, a grana nossa!
O Pão e circo ainda é moda


Ficha Técnica
ISRC: BR-PDZ-14-00002

Letra, violão, Voz, produção, mixagem e Masterização por Nando Pax
Guitarra Solo por Samuel Costa
Contra-baixo por Peter Carcavalho
Back-vocal por Lucidéli Barbosa
Produção Executiva por Produlz.com

Categories: Composição Inédita

Antes do Verão

13, dezembro, 2009 3 comentários

Um belo dia, enquanto assistia televisão no domingo, Messias um dos jurados do programa Raul Gil, soltou uma pérola:

Enquanto as flores voltam para primavera os homens querem guerriar…

Os acontecimentos do 11 de Setembro estavam na boca do povo, todos ainda um pouco extasiados com o que havia acontecido. Assim, fiz a primeira parte da música e a estrutura melódica.

Naquela época eu e Leo JB (Leonardo Braidotti), dávamos os primeiros passos com banda Pax-Vóbis , que tinha tudo haver com nosso estilo de vida! Então, a noite fui até sua casa para o ensaio e entreguei o papel para ele.

No dia seguinte o arranjo estava pronto e a letra havia ganhado novas frases na segunda parte.

Assim surge Antes do Verão, mais uma composição inédita.

Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição.
Nando Pax

ANTES DO VERÃO

Letra e Arranjo: Nando Pax e Leo JB
Violão e Vozes: Nando Pax
Tom: Cm#

INTRO: 3X (Cm# A B) Cm# G#7 G7 [ REFRÃO Cm# A B Enquanto as flores voltam pra primavera Cm# A B Os homens querem guerra. Cm# A B Enquanto as flores voltam pra primavera Cm# G#7 G7 Os homens querem guerra. Cm# G#7 G7 [ PARTE I Cm# A B Não vão serão eles que terão que lutar. Cm# A B Pelo capricho, de se vingar. Cm# A B Vidas inteiras vão destruir, Cm# G#7 G7 Depois vão: brindar e sorrir. Cm# G#7 G7 Cm# A B Estou deitado sem ter nada a fazer. Cm# A B As horas passam e eu não vejo você. Cm# G#7 G7 Cm# G#7 G7 O céu está azul, e o mundo gira em torno de nós . [ REPETE REFRÃO Cm# A B Querem mostrar sua força pra intimidar, Cm# A B Quem explodiu sem bomba precisar. Cm# A B Declararam guerra agora o que será? Cm# A B Vão chamar você pra ajudar!!! Cm# G#7 G7 Não lute, pela mentira. Cm# G#7 G7 Cm# A B Ando nas ruas a noite inteira. Cm# A B De bar em bar fazendo besteira. Cm# G#7 G7 Só quero paz pra te encontrar Cm# G#7 G7 Nesta estação, antes do verão [ REPETE REFRÃO 2x [ REPETE INTRO

Quer gravar esta música? Envie um e-mail para contato@nandopax.com.br ou comente deixando seus contatos.

Categories: Composição Inédita

Você me Ama?

11, dezembro, 2009 Sem comentários

Música que conta a história dela, percebida por ele.

Ficaria excelente na voz da Ana Carolina ou Zélia Duncan.

Como ficaria na sua interpretação? Acho que falta algo… Esse final, não sei não!

Até a próxima composição.
Nando Pax

VOCÊ ME AMA Letra, Arranjo, Violão e Vozes: Nando Pax
Tom: Am
Intro:Am D/F# Am D/F# c9 Am D/F# Am D/F# c9

[ REFRÃO
Am          D/F#
Você me ama, me diz.
Am                       D/F#
Você não sabe o que eu sofri...
        C9
Pra chegar até aqui.

[ PARTE I
Am                D/F#
Noites e dias, convivia com a solidão
Am                      D/F#                C9
Fugia da minha vida, queria encontrar outra saída
D/F#
Que me trouxesse você.

Am                         D/F#
As vezes até parecia, que nunca ia acontecer
Am                       D/F#
Algo diferente, que me levasse a viver
Am                      D/F#                C9
Me livrar do passado, lembranças e de todo mal
D/F#
Afinal...

[ REPETE REFRÃO

PARTE II
Am               Em
O tempo passou...
Am                F
Você me ensinou...
Am            Em
Agora viver...
Am               F 
Sem se preocupar...
F            G   Em
Esperar um amor
G
Pra completar

Solo Am D/F# Am D/F# C9 Am D/F# Am D/F# C9

[ REPETE REFRÃO

Quer gravar esta música? Envie um e-mail para contato@nandopax.com.br ou comente deixando seus contatos.

Categories: Composição Inédita

Beabebu (Você é como eu)

10, dezembro, 2009 2 comentários

Como a juventude é boa não é mesmo? Sempre que vou dar umas bandas pelas memórias daquela época, fico com saudades de tanta liberdade.

O termo “Beabebu” foi uma tentativa não tão bem sucedida de sintetizar a cifra da música em uma palavra, mas acabou dando o sentido de que era o “Beaba” do individuo que no caso era eu. Péssimo exemplo.

Sob o ritmo do reggae-blues contando as experiências de um estudante universitário “vagabundo”, surge Beabebu (Você é como eu)

Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição
Nando Pax

Beabebu (Você é como eu)
Letra, Violão e Vozes: Nando Pax
Tom: E

[ INTRO E7 A7 E7 A7 B7 A7 E7 B7
REFRÃO PARTE I
		E7
		Beabebu, eu bebo, eu fumo, tiubiru ahhh
		A7
		Beabebu, eu bebo, eu fumo u, tiubiru ahhh
REFRÃO PARTE II
		B7
		Você é como eu, 
		A7
		Eu sou como você
		E7
		Vamos cantar,
				  B7
		Porque não temos nada pra fazer.

[PARTE I
E7		             A7
Se você vive, pra comer e dormir
E7                             A7
Não trabalha, não estuda, não tem pra onde ir

REFRÃO PARTE II / REFRÃO PARTE I / REFRÃO PARTE II

[ PARTE II
E7		     A7
As vezes olho pela fresta da minha janela
E7				  A7
A luz me ofusca mas vejo minha vizinha dando trela
B7
Eu saio dar um rolê
A7
Pra deixar acontecer
E7			   B7
Arrumar alguma coisa pra fazer

REFRÃO PARTE I / REFRÃO PARTE II

[PARTE III E7 Se você é duro A7 Nunca tem dinheiro E7 Mas sempre dá um jeito A7 De fazer um troço maneiro REFRÃO PARTE II / REFRÃO PARTE I / REFRÃO PARTE II

Quer gravar esta música? Envie um e-mail para contato@nandopax.com.br ou comente deixando seus contatos.

Categories: Composição Inédita

O Vestibular

10, dezembro, 2009 Sem comentários

Quem já tentou entrar na Universidade sabe que não é fácil. Antes do Vestibular, tem aqueles que estudam e aqueles curtem. Definitivamente, eu fui um daqueles que curtiram e que não conseguiram entrar em uma Universidade Pública.

Lembro que Londrina estava cheia, pois o vestibular seria no dia seguinte. Galera curtindo até altas horas. Festa, festa, festa. Nas provas, só coco!

Depois da certeza que meu desempenho não seria o suficiente para ingressar na UEL, sob o ritmo do rock, surgiu “O Vestibular”.

Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição.
Nando Pax

O VESTIBULAR
Letra, Violão e Vozes: Nando Pax
Tom: E

[PARTE I
E7                           A7
Já estudei a semana inteira, não quero mais estudar.
E7                                    A7       
Segunda, terça, quarta, quinta feira, domingão vestibular.
B7             E7                  A7
Sabadão vou festar, eu não vou estudar recapitular.


[PARTE II

E7                A7
É tudo B em biologia,
E7                           A7
Tentar colar é a cara em geografia,
E7                 A7       B7
Chutar todas na matemática
                 E7
Vou viajar na gramática
             A7
Vou fugir do tema


[PARTE III

E7
Talvez não valia mesmo a pena ficar
A7
Estudando aprendendo tentando pelo menos
        E7
Ser alguém na vida
  A7                                  B7
e saiba que você não tem mas nenhuma saída 
               B7 Bb7 A7
a não ser estudar       ou ganhar na mega-sena

E7 G#7 A7 A#7 B7
Categories: Composição Inédita

Eles que são loucos

8, dezembro, 2009 1 comentário

Como sofri no colégio. Tudo o que acontecia de errado era eu! Mas graças a minha psicóloga Dra. Loide, consegui enxergar que todos os problemas que passei e que passaria, serviriam para meu crescimento pessoal. Foi dito e feito.

O problema é que quando se tem idéias novas, que divergem do senso comum, geralmente se é taxado como louco. Quantos gênios foram rotulados assim?

Não que eu seja um gênio, mas, certamente, tinha uma capacidade um pouco acima da média dos garotos da minha idade. Interessava-me por assuntos diversos, atualidades, economia, poesia, música e só conseguia me relacionar bem com pessoas mais velhas do que eu.

Para mim sempre foi tudo ou nada. De que me serviria ter um bom salário, se teria que acordar cedo todos os dias da minha vida para fazer algo com uma remuneração abaixo das minhas expectativas?

Se você é uma águia, tem que voar. O meu descontentamento com a mediocridade do mundo à minha volta deu origem a música “Eles que são Loucos”, eu não!

Nada como um bom blues para dar ritmo a tanta revolta!

Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição.
Nando Pax

ELES QUE SÃO LOUCOS
Letra, Arranjo, Violão e Vozes: Nando Pax
Tom: Bm

[ PARTE I
       Bm9    A9   F#7         Bm9        A9     F#7
Posso até parecer louco, porém muito tenho a dizer
  Bm9  A9  F#7        Bm9   A9   F#7
Coisas existem que só eu posso fazer
    Cm#9    Bm9   G#7           Cm#9 Bm7     G#7
Se estou parado agora, na hora certa  vamos ver.
     Cm#9     Bm9   G#7  Cm#9    Bm7     G#7  F#7 E7
Por pouco, prefiro nada, vamos nos entreter.

[ REFRÃO
Bm9          E7/9
Eles que são loucos...
Bm9             E7/9
Eles que dormem pouco... ah ah ah
Bm9             E7/9 
Querem me mudar, 
           A7           
Talvez não possam, conseguir. 

[ SOLO
         Bm9    A9   F#7         Bm9        A9     F#7

[ PARTE II

       Bm9       A9   F#7              Bm9   A9     F#7
Já estive em muitos lugares, muitas estórias escutei
      Bm9    A9           F#7            Bm9 A9     F#7
Se não fosse a lincensa poética, o que seria do português?
    Cm#9    Bm9   G#7           Cm#9 Bm7  G#7
Cuidado com o sistema, pra ele não te engolir...
     Cm#9 Bm9   G#7  Cm#9    Bm7     G#7  F#7 E7
Não seja  mais um... Tente se sobresair

[ REPETE REFRÃO 2X

Quer gravar esta música? Envie um e-mail para contato@nandopax.com.br ou comente deixando seus contatos.

Categories: Composição Inédita

Soneto do Prazer

6, dezembro, 2009 Sem comentários

Foi uma das primeiras composições que fiz, não me lembro exatamente, mas foi entre 1999/2000. Esqueci até como se toca direito.

Quando conheci a Bossa Nova, fiquei apaixonado. O ritmo, jogo de palavras, pura genialidade dos compositores. Quando descobri o que era um soneto, disse, vou fazer um!

Sob influência da canção “Soneto da Separação” de Tom Jobim, interpretado em conjunto com Elis Regina, também de Chico Buarque, surgiu o meu primeiro soneto: “Soneto do Prazer”, contando uma experiência sexual intensa.

Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição.
Nando Pax

SONETO DO PRAZER
Letra e Arranjo: Nando Pax

C7M                   Bm7(11)
Nossos corpos unidos, seus espaços preenchidos
E7(b9)                 A7
os vazios do seu corpo não existem mais, 
Dm7              G7      F7M                 A7
e nesse instante na alma nos tornamos apenas um, 
Dm7(9)               G7(13)  G7(b13) 
o que ouço agora são ruidos, seus gemidos.

C7M                Bm7(11)
Entre uma caricia um abraço, um beijo,
E7(b9)     A7
um prazer, uma vontade, um desejo, 
Dm7       G7       F7M          A7
de deixar na vida, tudo pra lá, 
Dm7(9)             G7(13)  G7(b13) 
e ainda esquecer o resto que vejo!

C7M               Bm7(11)
As minhas mãos no seu corpo deslizam,
E7(b9)                   A7
o conhecem enquanto você delira, estremece, 
Dm7          G7                F7M          A7      Dm7(9) 
Seria bom se vivêssemos assim, eu em você e você em mim

G7(13) G7(b13)

C7M            Bm7(11)
Nada é tão bom quanto esse prazer,
E7(b9)       A7
esse desejo, essa loucura.
Dm7              G7       F7M          A7
Não há mais nada a dizer, mas que pena que é assim, 
Dm7(9)             G7(13)  G7(b13) 
eu não estou mais em você nem você em mim!

Quer gravar esta música? Envie um e-mail para contato@nandopax.com.br ou comente deixando seus contatos.

Categories: Composição Inédita

A voz não pode calar

5, dezembro, 2009 Sem comentários

Lembro, que foi uma composição relâmpago, pois o tema não saia da minha cabeça. Vivia o conflito entre viver de música e ter um emprego comum. Demonstra um pouco da minha rebeldia em ritmo de blues.

Mesmo com a virada do milênio e até os dias de hoje, existe preconceito contra os músicos, que acabam vivendo as margens da sociedade, junto com os outros artistas. Temos que ter muita coragem para lutar pelos nossos sonhos, ignorar todas as pessoas que nos desencorajam para seguir em frente e principalmente não aceitar o que o sistema impõe a você.

Ficaria excelente na interpretação do Cazuza. Ainda não gravei, mas assim que o fizer, posto aqui para vocês.

Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição.
Nando Pax

A VOZ NÃO PODE CALAR
INTRO: Dm# F#/A# Gm#7 C#7/4 C#7 C#7/9

[PARTE I
Dm#          F#/A#          Gm#7       C#7/4 C#7 C#7/9
Até quanto é bom estar, as margens da sociedade?
Dm#          F#/A#  Gm#7       C#7/4 C#7 C#7/9
É pecado aceitar,   toda essa maldade.
B9            F#7
Imposta a mim, 
               B9
eu não vou ter que engolir.
        Bb9
Nem que tenha que lutar


[REFRÃO
   Dm#  F#/A# Gm#7 E    C#7  2X (C#7/4 C#7 C#7/9)
A voz   não   pode ca---lar...
   Dm# F#/A#   Gm#7   E  C#7  2x (C#7/4 C#7 C#7/9)
O Show tem que con-ti-nu-ar...


[PARTE II
Dm#        F#/A# Gm#7       C#7/4 C#7 C#7/9
Tanta injustiça, ladrão é igual a polícia
Dm#          F#/A#   Gm#7       C#7/4 C#7 C#7/9
Desigualdade social, pobreza, miséria é normal
B9            F#7
Os meus olhos,   eles não vão fechar.
B9 Bb9
       Nem que tenha que lutar

[REFRÃO
[REPETE INTRO


[PARTE III
Dm#        F#/A# Gm#7            C#7/4 C#7 C#7/9
O amor e o ódio, se separam mais são só um mundo
Dm#           F#/A#  Gm#7            C#7/4 C#7 C#7/9
Na vida de um homem, quando vale um segundo?
B9               F#7
Que não dá pra voltar, trilhas são tortas, mas...
B9 Bb9
       Nem que tenha que lutar

[REFRÃO
[REPETE INTRO

Quer gravar esta música? Envie um e-mail para contato@nandopax.com.br ou comente deixando seus contatos.

Categories: Composição Inédita

Deixa disso

4, dezembro, 2009 Sem comentários

Não me recordo de muitos detalhes sobre essa composição. Tinha uns 17 anos e ainda estudava violão com o Maestro Edval Andrade. Graças a ele escutei muita bossa nova e peguei gosto pela coisa.

Um dia, depois de uma aula, ele me apresentou este arranjo que ainda não tinha letra. No dia seguinte, levei a letra para ele inspirada em uma experiência romântica que vivia na época.

Com influências de Tom Jobim, João Gilberto, principalmente Chico Buarque misturado com a genialidade do Maestro Edival, assim surge “Deixa Disso“.

Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição.
Nando Pax

Deixa disso
Letra: Nando Pax
Arranjo: Edval Andrade

INTRO: 3x(C7+ G7/13 C7/9 F7+) -> C7+ G7/13 G7

[ PARTE I
C7+ Esperar por quê? C#º Se o bem querer já existe Dm7 G7 C7+ G7/13 G7 Dificultar o que é simples. C7+ Tempo apagada a chama C#º Por acaso incandeceu Dm7 G7 C7+ G7/13 G7 E tudo que era meu tornou-se seu C7+ Até o mais interno C#º Secreto e puro desejo Dm7 D#º Que um dia rabisquei, Em7 A7 Tive medo, só imaginei Dm7 G7 C7+ C7/9 Cº Está aqui e agora o que vou fazer? Eu não sei [ REFRÂO F7+ Fm6 Em7 A7 Só quero fazer você sorrir Dm7 G7 C7+ Cº E te ensinar tudo que eu aprendi F7+ Fm6 Em7 A7 Porque o nosso amor não pode ser? Dm7 G7 C7+ Cº Custa tentar não temos nada a perder F7+ Fm6 Em7 A7 Vou te dar o meu melhor Dm7 G7 Todos seus traços eu sei de cor. [ REPETE INTRO [ PARTE II C7+ Resolvi correr este perigo C#º Desde o começo Dm7 G7 C7+ G7/13 G7 Deveria ter parado eu reconheço. C7+ Mas desta vez não pude C#º Manipular meu coração Dm7 G7 C7+ G7/13 G7 Eu queria mas não podia tinha um "sobre-tom" C7+ Que não deixava livre o caminho C#º Triste realidade Dm7 D#º Dificultava, longe deixava Em7 A7 Eu conquistar a sua paixão. Dm7 G7 C7+ C7/9 Cº Não acredito e agora o que vou fazer? Eu não sei [ REPETE REFRÃO [ REPETE INTRO C7+ Mesmo com todas barreiras e seus conflitos. C#º Houve contato Dm7 D#º De fato eu sei Em7 A7 Foi um barato, eu amei Dm7 G7 C7+ C7/9 Cº Você me beijou quando eu te beijei. [ REPETE REFRÃO [ REPETE INTRO

Como sofri no colégio. Tudo o que acontecia de errado era eu! Mas graças a minha psicóloga Dra. Loide, consegui enxergar que todos os problemas que passei e que passaria, serviriam para meu crescimento pessoal. Foi dito e feito.

O problema é que quando se tem idéias novas, que divergem do senso comum, geralmente se é taxado como louco. Quantos gênios foram rotulados assim?

Não que eu seja um gênio, mas, certamente, tinha uma capacidade um pouco acima da média dos garotos da minha idade. Interessava-me por assuntos diversos, atualidades, economia, poesia, música e só conseguia me relacionar bem com pessoas mais velhas do que eu.

Para mim sempre foi tudo ou nada. De que me serviria ter um bom salário, se teria que acordar cedo todos os dias da minha vida para fazer algo com uma remuneração abaixo das minhas expectativas?

Se você é uma águia, tem que voar. O meu descontentamento com a mediocridade do mundo à minha volta deu origem a música “Eles que são Loucos”, eu não!

Nada como um bom blues para dar ritmo a tanta revolta!

Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição.
Nando Pax

ELES QUE SÃO LOUCOS
Letra, Arranjo, Violão e Vozes: Nando Pax
Tom: Bm

[ PARTE I
       Bm9    A9   F#7         Bm9        A9     F#7
Posso até parecer louco, porém muito tenho a dizer
  Bm9  A9  F#7        Bm9   A9   F#7
Coisas existem que só eu posso fazer
    Cm#9    Bm9   G#7           Cm#9 Bm7     G#7
Se estou parado agora, na hora certa  vamos ver.
     Cm#9     Bm9   G#7  Cm#9    Bm7     G#7  F#7 E7
Por pouco, prefiro nada, vamos nos entreter.

[ REFRÃO
Bm9          E7/9
Eles que são loucos...
Bm9             E7/9
Eles que dormem pouco... ah ah ah
Bm9             E7/9 
Querem me mudar, 
           A7           
Talvez não possam, conseguir. 

[ SOLO
         Bm9    A9   F#7         Bm9        A9     F#7

[ PARTE II

       Bm9       A9   F#7              Bm9   A9     F#7
Já estive em muitos lugares, muitas estórias escutei
      Bm9    A9           F#7            Bm9 A9     F#7
Se não fosse a lincensa poética, o que seria do português?
    Cm#9    Bm9   G#7           Cm#9 Bm7  G#7
Cuidado com o sistema, pra ele não te engolir...
     Cm#9 Bm9   G#7  Cm#9    Bm7     G#7  F#7 E7
Não seja  mais um... Tente se sobresair

[ REPETE REFRÃO 2X

Quer gravar esta música? Envie um e-mail para contato@nandopax.com.br ou comente deixando seus contatos.

Categories: Composição Inédita