Soneto do Prazer

6 de dezembro de 2009
Nando Pax

Foi uma das primeiras composições que fiz, não me lembro exatamente, mas foi entre 1999/2000. Esqueci até como se toca direito.

Quando conheci a Bossa Nova, fiquei apaixonado. O ritmo, jogo de palavras, pura genialidade dos compositores. Quando descobri o que era um soneto, disse, vou fazer um!

Sob influência da canção “Soneto da Separação” de Tom Jobim, interpretado em conjunto com Elis Regina, também de Chico Buarque, surgiu o meu primeiro soneto: “Soneto do Prazer”, contando uma experiência sexual intensa.

Como ficaria na sua interpretação?

Até a próxima composição.
Nando Pax

SONETO DO PRAZER
Letra e Arranjo: Nando Pax

C7M                   Bm7(11)
Nossos corpos unidos, seus espaços preenchidos
E7(b9)                 A7
os vazios do seu corpo não existem mais, 
Dm7              G7      F7M                 A7
e nesse instante na alma nos tornamos apenas um, 
Dm7(9)               G7(13)  G7(b13) 
o que ouço agora são ruidos, seus gemidos.

C7M                Bm7(11)
Entre uma caricia um abraço, um beijo,
E7(b9)     A7
um prazer, uma vontade, um desejo, 
Dm7       G7       F7M          A7
de deixar na vida, tudo pra lá, 
Dm7(9)             G7(13)  G7(b13) 
e ainda esquecer o resto que vejo!

C7M               Bm7(11)
As minhas mãos no seu corpo deslizam,
E7(b9)                   A7
o conhecem enquanto você delira, estremece, 
Dm7          G7                F7M          A7      Dm7(9) 
Seria bom se vivêssemos assim, eu em você e você em mim

G7(13) G7(b13)

C7M            Bm7(11)
Nada é tão bom quanto esse prazer,
E7(b9)       A7
esse desejo, essa loucura.
Dm7              G7       F7M          A7
Não há mais nada a dizer, mas que pena que é assim, 
Dm7(9)             G7(13)  G7(b13) 
eu não estou mais em você nem você em mim!

Quer gravar esta música? Envie um e-mail para [email protected] ou comente deixando seus contatos.

Deixe uma resposta

Required fields are marked *